quarta-feira, 15 de maio de 2013

Superman


Ele é um dos maiores ícones do século 20, o primeiro grande herói dos quadrinhos, e completa 75 anos em 2013.
O Superman foi criado em 1938 por Joe Shuster e Jerry Siegel, aparecendo na primeira edição da Action Comics.


Apesar de na capa estar Junho de 1938, a revista chegou em abril. Eles deixavam uma data adiantada para o caso de dar algum problema na distribuição.
Ele surgiu na época da Grande Depressão, após a crise de 1929 dos EUA.
Foi o herói que deu início à Era de Ouro dos quadrinhos. Siegel e Shuster moldaram o Homem de Aço como um campeão da verdade e da justiça.
No começo o personagem não era um herói, mas um vilão. Sua história "The Reign of the Super-Man" (O Reino do Superman) mostrava um personagem que pretendia conquistar o mundo. Mas isso não vendia bem, forçando os dois a reposicioná-lo no lado certo da lei. A história de Superman foi rejeitada por várias editoras, e eles quase desistiram de publicar. A DC Comics publicou outra de suas criações, o Dr. Oculto, que fez sua primeira aparição na New Fun Comics #6, em 1935. Depois deu mais uma chance ao Superman. Aos 23 anos, eles venderam a história por 10 dólares cada página.
Foram vendidas mais de 100 mil exemplares na estreia. A revista custava 10 centavos na época. Hoje em dia os exemplares mais antigos raros chegam até aos US$ 2 milhões.

Em 1947 começou uma disputa judicial com a editora pelos direitos do personagem, mas quem ganhou foi a DC. A justiça decidiu que ambos não tinham "qualquer direito de propriedade sobre o Super-Homem, uma vez que tinham aberto mão de todos os direitos em favor do editor no início da carreira do Super-Homem e de suas próprias carreiras dez anos antes". Eles assinaram um acordo abrindo mão dos direitos e receberam 100 mil dólares. Eles foram afastados e a partir daí houve queda na qualidade das histórias.
Jerry trabalhou como diretor artístico na Ziff Comics, depois voltou para a DC escrevendo novas histórias para o Super-Homem, mas sem assiná-las. Nos anos 60 também escreveu para a Marvel, Archie Comics, Charlton Comics, Western Publishing e a italiana Mondadori Editore.
Já Joe se afastou dos quadrinhos, trabalhando em outras atividades.
Mas preocupada com a repercussão dos fatos e o impacto que eles teriam sobre o lançamento do filme do Super-Homem, de 1978, a Warner Comics decidiu conceder a cada um dos autores uma pensão de 35 mil dólares anuais, além de se comprometer a reconhecer formalmente seus direitos autorais em todas as publicações e produtos relacionados ao Super-Homem.

Foto dos dois de 1979. Eles faleceram na década de 90.
Em 1939 foi lançada a revista própria do Superman, sem que a Action Comics fosse interrompida.
Na história, Krypton é um planeta que está condenado à destruição. O cientista Jor-El tenta alertar o Conselho local, mas não adianta. Então ele, junto de sua esposa Lara, decide enviar seu filho recém-nascido, Kal-El, para um planeta que seria adequado para sua sobrevivência: a Terra.
O foguete aterrissou na cidade de Smallville, onde o bebê foi descoberto pelo casal de fazendeiros Jonathan e Martha Kent, que o chamaram de Clark Kent. Conforme foi crescendo, ele desenvolveu superpoderes como a capacidade de voar, invulnerabilidade, visão de calor, superforça e outras habilidades espetaculares. Isso foi provocado pela energia do Sol, que teria carregado suas células.

Clark fez amigos como Lana Lang (sua primeira namorada, da adolescência) e Pete Ross, seu melhor amigo. Ele vira repórter do Planeta Diário, em Metrópolis, onde conhece Lois Lane, Perry White, editor chefe do jornal, e Jimmy Olsen, fotógrafo. Embora seja um excelente profissional, investigando todos os acontecimentos, Clark tenta não chamar atenção e não despertar supeitas de ninguém. 
Em Super-Homem #38 (nos EUA a mini-série The Man of Steel), Lois está dentro de uma nave, que está sobrevoando Metrópolis. Um avião colide com a nave e Clark, que assistia tudo em meio a multidão, salta e coloca a nave no chão. Ele usava roupas comuns, ainda não utilizava seus poderes em público. Lois fez um artigo especial sobre o ocorrido e batizou o salvador como Superman.
Ele adota essa nova identidade, passando a agir nas emergências como o Super-Homem, mas decide não usar uma máscara, para que as pessoas possam confiar nele. Ele se transforma, ficando sem os óculos, muda o penteado, bem diferente do repórter.
Ele só foi descobrir sua origem kryptoniana muito depois de sua aparição como o Homem de Aço.

A kryptonita é um mineral criado dos restos da explosão de Krypton que tem poder de enfraquecer o Superman. A mais comum é verde, e tem variações como a vermelha, afetando de maneiras diferentes os kryptonianos.
Ela não apareceu de primeira nos quadrinhos, mas sim em 1943 numa série de rádio. Demorou até 1949 para que a ideia fosse usada na revista.

A The Adventures of Superman foi ao ar de 1940 a 1951 em Nova York.
Foi daí que veio a famosa introdução: "Faster than a speeding bullet. More powerful than a locomotive. Able to leap tall buildings in a single bound.'
Look! Up in the sky!
It's a bird!
It's a plane!
It's Superman!"

O principal inimigo do Superman é Lex Luthor. Originalmente ele era cientista, e depois da reformulação a partir de 1986, ele virou um empresário. Ele é muito poderoso e fundador da LexCorp, mostrada como arranha-céu de Metrópolis.
Dentre os principais projetos da Lexcorp, estão as armaduras da Equipe Luthor, o clone do Super-Homem, que resulta no Bizarro, um clone do próprio Luthor, que retornou mais forte, alto, além de projetar armamentos, produtos farmacêuticos, robóticos, computadores e bio-engenharia. Ele também aparece nas histórias da Liga da Justiça.
No especial Lex 2000 ele foi candidato e se tornou presidente dos Estados Unidos. Na conclusão do arco de história "Os Melhores do Mundo", publicada na revista Superman/Batman em 2004, Luthor deixa o cargo e ainda perde o comando de sua empresa, porque durante sua ausência a executiva Talia al Ghul, sua substituta como presidente da companhia, vendeu a LexCorp para as Empresas Wayne.
No Brasil, o Superman apareceu pela primeira vez em dezembro de 1938, no suplemento chamado A Gazetinha, do jornal A Gazeta.
Em 1945 a editora EBAL lançou a revistinha Superman, que publicou até 1984 quando a editora Abril ficou com os direitos. Atualmente quem publica as revistas é a Panini Comics.

Em 1954 também lançaram uma revistinha da Lois, a Superman´s Girlfriend Lois Lane. Contava suas aventura como repórter e também seu lado apaixonada pelo herói. 

Em 1948 veio um seriado, a primeira vez que a história do Superman foi para a TV. Foi realizado pela Columbia Pictures e teve 15 episódios.

De 1993 a 1997 foi ao ar o seriado Lois and Clark: The New Adventures of Superman.
Lá por 2003, 2004 passava no SBT. Era aos sábados, umas seis, sete da noite. Não me lembro muito, mas eu adorava.

Em 1978 veio o primeiro filme, com Christopher Reeve.
Ganhou o Oscar de melhores efeitos visuais, e tinha mais três indicações nas categorias de melhor som, melhor edição e melhor trilha sonora, categoria em que foi indicado ao Globo de Ouro e venceu no Grammy. No BAFTA, venceu na categoria de ator protagonista mais promissor (Christopher Reeve) e foi indicado nas categorias de melhor fotografia, melhor direção de arte, melhor som e melhor ator coadjuvante (Gene Hackman).
Teve continuações com Superman II em 1980, Superman III em 1983, Superman IV em 1987.

Em 2006 veio Superman - O Retorno, com Brandon Routh, Kevin Spacey, Kate Bosworth, James Marsden. 
O diretor foi Bryan Singer, o mesmo dos dois primeiros filmes do X-Men e de X-Men Primeira Classe como produtor.
   
Superman: The Animated Series estreou nos Estados Unidos em 6 de setembro de 1996, com o episódio triplo The Last Son of Krypton, que contava a origem do herói. 
Foi criada pelo produtor Bruce Timm, e pelos roteiristas, Bob Goodman, Joe Schuester e Jerry Siegel.
O programa foi exibido nos EUA de 1996 a 2000 pelos canais Toon Disney e Disney XD. No Brasil passou no SBT e Rede Record. Teve participações de outros personagens também, como o Batman, Lanterna Verde, Flash.
O último episódio foi em 2000, abrindo espaço para a série da Liga da Justiça.


Dia 12 de julho estreia O Homem de Aço.

Com Henry Cavill, Russell Crowe, Kevin Costner, Amy Adams, Diane Lane.
Christopher Nolan, o mesmo diretor da trilogia do Batman e de A Origem é o produtor e roteirista.
O diretor é Zack Snyder, o mesmo de "300".

Na trama, Clark Kent/Kal-El é um jornalista de vinte e poucos anos que se sente alienado por poderes além da imaginação. Transportado de Krypton (um planeta alienígena avançado) para a Terra anos atrás, Clark se pergunta “Por que estou aqui?”. Moldado pelos valores de seus pais adotivos Martha e Jonathan Kent, Clark logo descobre que ter super-habilidades significa tomar decisões extremamente difíceis. E quando o mundo é atacado, Clark deve se tornar o herói conhecido como “Superman”, não só para brilhar como o último raio de esperança, mas para proteger aqueles que ama.

Henry também fez a série The Tudors. Ele fez teste para o papel de Cedric Diggory, de Harry Potter, do vampiro Edward Cullen, de Crepúsculo, até para o Batman e para ser o novo James Bond, mas não conseguiu. 
Mas agora ele será o Super-Homem, merecidamente, né. ;)

Tem vídeos comerciais patrocinados pela Norton, cada um com foco em um superpoder. Com comentários dos atores e produtores.

E a editora Fantasy - Casa da Palavra lançou agora em maio o livro "Os Últimos Dias de Krypton", de Kevin J. Anderson.
Sinopse:
ANTES DE HAVER UM SUPERMAN, HAVIA KRYPTON.
Antes do Apocalipse – que fez o bebê conhecido mais tarde como Clark Kent ser enviado à Terra – Krypton prosperava. Na cidade de Kandor, o cientista Jor-El e a historiadora Lara casaram-se e tiveram Kal-El, o único que sobreviveria ao fim do mundo.
Tudo era harmonia e perfeição numa civilização com baixíssimo índice criminal, quando um alienígena invade o planeta e provoca uma tragédia irremediável para os kryptonianos. É a grande chance do diabólico General Zod tomar o poder e implantar uma ditadura que usará da invenção tecnológica de Jor-El para subjugar a todos.
E em meio a tudo isso, uma tragédia fatal se aproximava – um destino catastrófico profetizado por Jor-El que mudaria a história kryptoniana para sempre...

Maravilha, não é?
Gostaram?

Deixe seus comentários falando dos filmes, dos quadrinhos, do livro, da sua infância assistindo aos desenhos na TV. :)

Até a próxima!